6.6.07

Afinal há futuro na Ordem dos advogados

Há pérolas de ironia que nem camarada umcorpoestranho conseguiria escrever. Já devem ter reparado neste marmelo, aqui ou aqui, que diz coisas do género:
“Podemos reagir contra tal unilateralidade despótica da mulher(a IVG) por via de uma providência cautelar não especificada.”

Eis para que servem os sacramentos do matrimónio- para pôr providências cautelares ao sagrado órgão das esposas/mães.

A ironia acerca da questão do aborto e do matrimónio atinge assim o seu ponto máximo, certamente inspirado na imagem dos medievais cintos de castidade, denuncia com mestria as sórdidas circunstâncias em que são vividos alguns casamentos em Portugal, a inaptidão de alguns para perceber que as vaginas a elas pertencem, e a incapacidade de alguns de compreenderem que a mulher pode ter vontade própria. Tudo de uma só vez. Situando-se assim bem longe das débeis tentativas ensaiadas por aqui.
António Velez – um nome a reter – um expoente de escárnio e de potência subversiva- desde já convidado a participar neste nascituro blog.

Nota- Se nem isto conseguiu alterar isto- o futuro da blogosfera afigura-se cinzento.

3 comentários:

Siona disse...

http://fishspeaker.blogspot.com/2007/06/agora-s-falta-encontrar-maneira-de-no.html

P.S. A tag "filhos da..." está muito bem empregue!

Siona disse...

Correcção: talvez pudéssemos começar a usar "filhos do cab..."

Elisabete disse...

O gajo agora é candidato ao Conselho de Deontologia da Ordem em Évora. Pobres advogados alentejanos!