5.8.07

Predadores

Aqui há uns meses atrás o lobotomias falava duma proposta eleitoral de Sarkozy referente aos crimes sexuais:

"«Les delinquents sexuels devront accepter traitment medical pour sortir de prison a l´issue de sa peine.»
Para quem não compreende francês ou está demasiado perplexo para perceber o que isto quer dizer é simples - diz-nos Sarkozy:- Os delinquentes sexuais não devem ser vistos pela perspectiva médico –hospitalar, mas sim pelo quadro prisional - tendo uma pena;
- No entanto, depois de cumprirem a sua pena, os delinquentes sexuais, não se tornam cidadãos como os outros com direito à sua liberdade (condicionada como a de todos);
- Não, no fim da sua pena, a sua pena continua até que aceitem ser sujeitos a tratamento «médico».
Não vale a pena perguntarem-me qual é o tratamento médico que se pode oferecer a estes recém criados «doentes» (só são doentes depois de cumprirem pena penal).
Não vale a pena perguntarem-me como é que se tratam estes «doentes» compulsivamente quando eles têm um teste de realidade mantido.
Não vale a pena perguntarem-me que fármacos tratam o desejo, as orientações do desejo, as materializações do desejo.
Todos sabemos que o que Sarkozy quer dizer é exactamente o mesmo que eu ouvi uma vez numa mercearia do meu bairro - Eu cá por mim cortava-lhes o coiso e prontos."

Nos Estados Unidos a coisa está a ser levada mesmo à séria: não se trata apenas de ter de aceitar o tal "tratamento médico" para poder sair da prisão no final da pena, trata-se de nem sequer sair uma vez cumprida a pena. Ou seja, sengundo o Sexual Predators Act, sendo-se julgado e condenado por um crime sexual, a pena deste modo aplicada poderá ser prolongada ad infinitum:

«Gov. John Lynch championed a crackdown on dangerous sexual predators last year and law-and-order sentiment in the Legislature overcame concerns about civil liberties and costs.
The resulting Sexual Predators Act now lets the state keep its most dangerous sexual predators behind bars even after they complete their prison sentences."

(...)
Senate Finance Committee Chairman Lou D'Allesandro said (...)
"Society's answer to this is lock them up and throw the key away," he said. "That's the pervasive attitude. Regardless of cost, I would say that's what society wants.
"How do you take a situation with that kind of pressure from society, turn it into a treatment situation with real results and protect society that demands this protection? That's a tough answer. Yet, that's the answer we have to give."»


E se a resposta da sociedade fosse mesmo no sentido de cortar o coiso, lá teria de ser. De certeza que se arranjaria maneira de transformar a castração numa 'situação de tratamento com resultados reais'.

2 comentários:

Shrek disse...

E já agora, que tal um ferro em brasa pelo rabo adentro?
Isto cheira-me a inquisição...

eva disse...

Qual seria a alternativa? Permitir que delinquentes sexuais voltassem pá rua para ameaçar a segurança de outras pessoas para além daquelas que já lesaram? Ou somos ingénuos ao ponto de pensar que um delinquente sexual não é um reincidente? Não vejo mal nenhum em legislar de acordo com a opinião do povo que, tanto quanto vejo, costuma ser bastante lúcido em termos de justiça e segurança, não fossem os seus proprios interesses estarem em causa.